Chegou ao fim a iniciativa das visitas guiadas às hortas ecológicas “A horta da vizinha é melhor que a minha?”, que decorreram durante os sábados do mês de Agosto. A Associação Colher para Semear (CPS) concluiu estas visitas na Quinta do Olival, no dia 24 de Agosto, onde recebeu 42 pessoas.

Ao longo destas quatro visitas, participaram pessoas de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Figueira da Foz, Sertã, Sintra, Lisboa, Idanha-a-Nova, Fundão, Açores, entre outros.

Na última visita vieram também as nossas anfitriãs das visitas anteriores, Gabrielle Donat, Andrea Mattivi e Ute Oberascher, que visitaram a CPS pela primeira vez.

A visita começou com a apresentação da CPS, onde José Miguel Fonseca contou a origem da criação da Associação, da importância da semente, e onde nos falou do elevado trabalho que ali é desenvolvido, abordando o tema do cultivo das cerca de 60 variedades de arroz de regadio em baldes, de arroz de sequeiro, das diversas variedades tradicionais de trigo, cevada, centeio, millet e outros cereais, das hortícolas e das fruteiras. Falou-nos ainda nas dificuldades que enfrentou com as visitas frequentes de javalis que causaram muitos prejuízos, obrigando-o a investir numa cerca em toda a horta, que abrange quatro terraços bem distantes uns dos outros. Bernardino Ramos interveio para falar do trabalho que desenvolve ali, uma a duas vezes por semana, na preservação das variedades tradicionais, na selecção das melhores plantas e no seu melhoramento natural, nos trabalhos de manutenção da quinta, assim como do seu trabalho na conservação das variedades de milho no seu terreno.

José Miguel e Bernardino frisaram que são necessários novos sócios e mais guardiões para que o nosso património genético não se perca e apelou a todos os presentes para apoiarem esta causa vital. A CPS não é uma casa de sementes, é antes uma associação que visa a passagem do conhecimento da recolha de sementes por parte dos agricultores, prática que caiu em desuso e fez com que tenhamos perdido grande parte da nossa biodiversidade.

A habitual troca de sementes e mostra das publicações teve lugar antes e depois da visita às hortas.

José Miguel Fonseca guiou os visitantes pelas diversas hortas, mostrando como cultiva as cerca de 400 variedades cultivadas este ano, com recurso muito pontual a estrume de cavalo, e às ervas espontâneas como fertilizante privilegiado, que abundam ali. A utilização de químicos de síntese é inexistente. Na horta há um pouco de tudo, mas a auto-sustentabilidade em alimentos para consumo não é o objectivo. Há um talhão para cada variedade, com o número de plantas necessárias para preservar a variabilidade genética de cada planta.

Nesta altura há uma grande azáfama na horta, com as regas, as sachas, o empalhe, as sementeiras para o Outono e Inverno, e a colheita das sementes que deve ser diária para não deixar que o calor faça estalar as vagens do feijão, ou os grãos dos cereais, por exemplo. A eira enche-se de sementes para secar, limpar, identificar e armazenar.

Contou-nos que obteve as nossas variedades tradicionais de arroz de bancos de sementes internacionais, das Filipinas e dos E.U.A, assim como de coleccionadores aficionados. Contou-nos também que viu-se obrigado a comprar cerca de 1000 sacos de papel e molas da roupa para proteger os cereais dos gaios que dizimam a pouca quantidade de José Miguel semeia de cada variedade.

No final, chegaram à Quinta do Olival quatro convidados oriundos do Irão, residentes em Lisboa, que José Miguel conheceu durante o levantamento que está a efectuar nas hortas urbanas da capital, e que partilharam connosco deliciosos frutos secos de variedades incomuns (passas de alperce, tâmaras e uvas).

Fez ainda parte da refeição convivial, como já é costume em todos os eventos da CPS, a habitual partilha das especialidades gastronómicas feitas com as variedades tradicionais cultivadas nas hortas dos sócios e não sócios, onde pudemos deliciar-nos com o bolo de sementes de papoila de Ute, o bolo de feijão e alfarroba de Sigrid, o tempeh do Bernardino, as saladas da Graça, os profiteroles gourmet da Céu, entre outras delícias.

 

Anúncios