Na soalheira manhã de 17 de Agosto decorreu a terceira das quatro visitas às hortas dos concelhos do Pinhal Interior organizadas pela Associação Colher para Semear. Desta vez 14 pessoas vieram até à horta de Ute Oberascher, nossa anfitriã de nacionalidade austríaca, residente em Portugal há mais de 30 anos.

Arrochela, onde reside, fica num local ermo, junto à Barragem do Cabril, numa zona muito rochosa, íngreme, modelada por pequenos socalcos de pedra, rodeado de monoculturas de eucaliptos e pinheiros, tendo sido atingido pelos incêndios de Outubro de 2017. Ute começou por mostrar a paisagem que envolve a sua horta sendo a barragem uma presença constante no horizonte. Contou-nos que tanto a horta como o pomar eram muito diferentes antes do incêndio. Tudo era mais verde. Perdeu muitas árvores, inclusive um grande cedro que plantou há 31 anos.

Ute descia com agilidade os vários “botaréus”, enquanto nos mostrava o seu pomar fustigado frequentemente por veados e javalis. A sua horta exibia flores, milho, aipo, pastinaca, couves, feijão, amaranto, tomateiros, framboesas, pimenteiros, batata-doce, cebola, girassóis, tudo ladeado por videiras.

A meio da visita, os visitantes aproveitaram para descansar à sombra de bananeiras. Ute explicou-nos então como fazia para fertilizar a horta com estrume verde: no fim de uma cultura, semeia trigo-sarraceno, ervilhaca e tremocilha e em Novembro tritura estas plantas e semeia alho. Acrescentou que utiliza também a consolda que tem em abundância e ofereceu algumas plantas.

No final da visita, uma agradável surpresa: Ute preparou para a ocasião uma selecção das suas sementes: milho, aneto, mistura de flores, feijão, entre outras que disponibilizou aos presentes.

Como já é habitual, os visitantes trazem o seu pic-nic, e Ute presenteou-nos com o seu delicioso pão feito com farinha de espelta e sementes de amaranto que colhe da sua horta.

No próximo sábado dia 24, vamos encerrar este ciclo de visitas na sede da Associação Colher para Semear, na Quinta do Olival, em Figueiró dos Vinhos, onde José Miguel Fonseca nos vai mostrar como preserva as mais de 2000 variedades tradicionais que foi recolhendo ao longo dos últimos 14 anos, assim como as cerca de 60 variedades de arroz que cultiva em posseiros plásticos!

Traga o seu pic-nic para partilhar e as suas sementes para trocar! Imperdível!

 

Anúncios