Archive

Monthly Archives: Outubro 2013

sementes2013provabfinal

Programa

 –

Sexta – 15 de Novembro – Casa da Cultura de Vimioso

15:00 – Abertura da exposição. Visita dos alunos do Agrupamento de Escolas de Vimioso.

21:00 – Projecção de filme: Pierre Rabhi: em nome da terra, Documentário de Marie-Monique Dhelsing (França, 2013). Legendado em português – 1h40.

Sábado – 16 de Novembro – Casa da Cultura de Vimioso

09:00 – Recepção e inscrição de participantes.

09:30 – Sessão inaugural do encontro.

10:00 – Sessão de apresentações:

– Apicultura biológica – Jorge Fernandes

– A Oliveira Santulhana – Adrião Rodrigues

– Queijo de cabra em modo de produção biológico – César Rodrigues

12:30 – Almoço.

15:00 – Apresentação do levantamento do património agrícola vegetal desde há muito cultivado no concelho de Vimioso – José Miguel Fonseca – Associação Colher para Semear

16:00 – Oficina prática de tracção animal – João Rodrigues – Associação Portuguesa de Tracção Animal.

18:00 – Degustação de produtos regionais.

18:30 – Visita à exposição e troca de sementes.

20:00 – Jantar.

21:30 – Magusto e Baile das colheitas com Las Çarandas

Domingo – 17 de Novembro – Casa da Cultura de Vimioso 

Galerias – Mercado de produtos locais

09.30 – Oficina prática – Confecção de Cuscos

10.30 – Oficina prática – Recolha e conservação de sementes

12:00 – Oficina prática – conservação de colheitas

13:30 – Almoço.

15:30 – Mesa de Sábios Moderada por António Strecht

– Conclusões.

17:30 – Encerramento do Encontro.

Exposições permanentes:

Herbário da Flora da Península Ibérica – Augusto Krause e Ana Gonzalez Garço. Pueblo de castellanos, Sanabria

Exposição da casa da cultura – Viagem ao mundo rural, valorizar mãos que trabalham. Marcel Saudreau.

__________________________________________________________________________________________________

Ao Encontro da Semente ∙ Vimioso 2013

A Casa da Cultura do concelho de Vimioso, espaço nobre das artes da região, é o palco do mais digno dos ofícios, a agricultura, materializada no património tradicional cultivado pelas suas gentes. O levantamento da diversidade hortícola e frutícola existente neste concelho, continuada e mantida pelos presentes agricultores, superou os desejos que a nossa imaginação tinha arquitectado.

As propícias circunstâncias em que este longo trabalho se desenrolou revelaram contactos humanos estimulantes, incluindo o poder local, que desde o início acarinhou a ideia de estudarmos e darmos a conhecer o activo património agrícola que existe em contra-ciclo nestes tempos difíceis, em que se valoriza somente o nebuloso conceito de «modernidade», enredado em bastantes equívocos e em labirintos de onde muito poucos saem ilesos. O futuro reconhecerá porventura os benéficos efeitos práticos das actividades agrícolas, ditas de subsistência, que permanecem como marcos de identificação nos contextos rurais como o de Vimioso.

O território do concelho encontra-se inserido na Terra Fria Transmontana, condicionado pelas linhas de água que provocam uma orografia acidentada, onde os rios Angueira e Maçãs, correndo paralelamente no sentido norte-sul, finalmente se fundem, delimitando o termo do concelho.

Estes dois rios esculpiram a actual geografia, deixando ao longo das margens várzeas com aluviões, espaços dedicados a esmeradas hortas, encostas abruptas que mantêm olivais, amendoais e alguma flora espontânea, e também provocaram os planaltos onde se semeiam os cereais e onde abundam os lameiros, rodeados por sebes de freixo para sustento do gado.

O amplo espólio que estará exposto na iniciativa Ao Encontro da Semente de 2013 traduz de forma substancial o que é cultivado neste extremo do território português, reflectindo também o ânimo sentido pelos agricultores e pelas agricultoras com as virtudes e benefícios das variedades que herdaram dos seus antepassados. Estes incansáveis hortelãos crêem igualmente na diferença alimentar que os produtos de sua lavra proporcionam e na autonomia que granjeiam, pilar essencial para a continuidade da diversidade vegetal nas hortas e campos deste país.

A iniciativa Ao Encontro da Semente, para além de mostrar as espécies e consequentes variedades cultivadas na região, pretende proporcionar aos participantes uma experiência gastronómica de boa cepa. Como vem sendo hábito dos encontros anteriores, mantemos a preocupação de enveredar para a componente prática dos produtos cultivados e colhidos, pondo na mesa parte desse acervo e traduzindo-o em pratos de índole local.